figgy isa – misty foggy

1
Artista: figgy isa
Título: misty foggy
Ano de Lançamento: 2015
Palavras Chaves: brazilian music, música brasileira, campo grande, alternative, experimental, lgbtq, anticapitalist, darkambient, folk, homemade, indie, ló-fi, melódico, psicodélico, soft punk, brazil, large Field, psicodelic, mato grosso do sul, transgender
Reviewer: Luis Resquin

De Mato Grosso do Sul, the non-gender and lonely artist figgy isa laçou em 2014, seu primeiro álbum intitulado IX, composto por 8 musicas que exploram temas como arte, tragédia, tensões emocionais, morte e suicídio. Nota-se uma incrível pesquisa e referencias em assuntos que interessam-it como Jung, acidente no monte Everest, catarse, kamikakushi (cultura japonesa) entre outros… Em 2015 lança seu segundo álbum weird trip soundtrack, baseado em uma “lifetime meditation trip”. figgy menciona: Lofi/ homemade & transmade – uma visão singular da sociedade e seus frutos podres.

MAS VAMOS LOGO AO seu ultimo projeto!!!1!!11!! O primeiro EP de figgy foi “feito em casa em dias quentes” chama-se misty foggy e foi lançado em novembro de 2015. Antes de qualquer coisa, muitas palmas para a composição plástica da capa, cor, enquadramento, edição e fonte do título, que a tradução se assemelha a variações das palavras névoa, neblina e nebuloso além do trocadalho do carilho entre figgy e foggy, mais palmas.

O EP foi todo gravado por conta própria usando o péssimo sistema de áudio de um computador e celulares antigos em sua própria casa. TRANSFOBIA MATA TODOS OS DIAS. Assunto que gira em torno da primeira musica chamada uma travesti encontrada morta, a que motivou figgy na construção de seu EP, pela musica conter uma letra bastante direta ao dizer o que acontece no país mais transfóbico do mundo, o Brasil, que nos últimos seis anos matou 604 travestis e transexuais, sem contar registros de violências e vitimas que não reportam agressões. A sonoridade é composta por duas linhas tristes de violão, chiado ambiente de carros passando na rua e um cão que parece não estar muito afim de amizade naquele momento.

“Amar alguém (que pode ser oprimida pela SUA imagem na sociedade) não te faz incapaz de odiar a mesma, ainda mais se você for preconceituoso e egoísta. (like mommy and daddy)” Frase que vem antes da letra da segunda musica baby dumping culture no bandcamp de figgy, que sem mais nem menos explica toda a letra; bem acompanhada de um dedilhadozinho com aquele maravilhoso barulho de dedo percorrendo e deslizando sobre as cordas de um violão plugado (e possivelmente com mal contato) em algum tipo de caixa amplificada (não vou arriscar dizer que é um amplificador porque sabemos que não podemos esperar nada de músicos lo-fi).

Com apenas 17 segundos a terceira faixa nemesister (w/ ASLS), por mais que pareça pouco tempo, tem segundos suficientes para não te deixar dormir a noite. A letra fica repetindo que “Nêmesis não vai te deixar ir até que você morra”…… fiz aqui minha pesquisa e não acho que Nêmesis se refere à bayblade e nem ao objeto hipotético do sistema solar com teorias de ser uma estrela anã vermelha, e sim a deusa grega Νέμεσις, filha da deusa Nix, que representa a vingança divina sendo muitas vezes chamada de “a inevitável”, ou à aquele boss horrível do resident evil 3 pra Playstation 1…. O que até faz sentido porque no começo da musica ouvimos vozes humanas cantando que logo se transformam em vozes de super fucking zombies que tocam algum tipo de percussão pra te deixar cagando de medo enquanto eles te matam.

“HOPE FEEDS EGO is a virtual painting version of THE DARK PIT OF WEIRDNESS _song_”

Frase que antecede a letra da quarta música a esperança alimenta o ego no bandcamp. Nesta faixa temos duas figgys cantando e o cão novamente fazendo o backing vocal, eu facilmente imaginei um clipe e queria compartilhar com vocês, onde uma figgy toca o violão e a outra toca a percussão naqueles palcos escuros apenas com o foco de luz em cada uma delas enquanto cantam. Paralelamente uma figgy se encontra num poço escuro e tenta sair e curtir o sol e o oxigênio e vê pessoas e fala a parte em português e é arrastada para o poço de novo onde _____________________________________ (complete a sentença) junto com a finalização de ambas cantando e tocando.

A última faixa, school, traz um monte de bons barulhos como coruja, mar, gravetos queimando numa fogueira, onda na praia, chat de facebook e um barulho que não consegui identificar, mas é meu favorito. A letra fala de diversos assuntos totalmente importantíssimos e que são encobertos pelo mundo patriacal capitalista racista violento e cheio de fobias ridículas. Assuntos que merecem e devem ser gritados em cada esquina. Tudo isso que você leu se encontra disponível no bandcamp de figgy Isa, baixe e reflita você também!

https://figgyisa.bandcamp.com/album/misty-foggy

<RES>

This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s